Meus devaneios.

f20141028002800156

Meus devaneios.

Pode achar que sou louca,
impulsiva,
ou que meus sentimentos é algo que confuso
Que minha mente criou em um momento difícil.
Na verdade vejo alem do que visão pode mostrar.
Eu ouço a pessoa e sinto algo que vai alem do tato.
A beleza verdadeira, não se vê com olhos físicos.
Um amigo cego me disse que a beleza se escuta.
E é a coisa mais verdadeira que já escutei.
Pois resolvi escutar as pessoas e escutar suas almas.
Digo isso, pois quando fecho meus olhos e ouço sua musica
sinto minha alma se alegrar.
Sinto-me especial.
Pois vejo coisas que mais ninguém vê e sinto coisas que não se pode explicar.
Algo que faz minha alma se abrasar e minha voz se calar,
que faz minha poesia ser mais intensa.
Faz minha vida mais calma serena e feliz.
Sabe acho que uma coisa que explicaria isso é o vento frio que sopra em noites quentes que traz um frescor.
Sou menina mulher, presa em meus devaneios.
Mas de uma coisa não posso me culpar, não calo minhas vontades meus desejos
sem ao menos tentar.

By. Paulinha Pereira

Ela

Ela
Ela

(inspirada em uma jovem que conheci)

Droga de vida!
Agora estou na situação mais baixa e mais terrível.
Tudo é triste tudo é solidão.
Agora eu nem posso mais ficar sem “Ela”.
Minha mãe me trancou em casa, me tranquei no banheiro e parecia enlouquecer, me batia nas paredes de um lado para outro.
Até me machucar bastante.
E tudo isso por causa “Dela”.
Eu preciso “Dela” e na da pra largar.

Sei que ela não me faz bem.
Por causa “Dela” ontem quase morri, fugi de casa e Eles colocaram uma marca em mim com “Ela”.
Me queimaram como se queima um animal, como se marca um gado.
Novamente minha mão me trancou em casa, pois a cada dia que passa “Ela” ela esta me matando.
Minha mãe implorou para que eu largasse “Ela, se não vou morrer.
Mais é difícil.

Eu nem sei mais viver sem “Ela”. Nem me lembro mais o que é vida.
Minha vida agora é “Ela”.
Meus amigos me atacaram, fiquei muito machucada, mas, onde doeu mais foi meu coração.
Eu tentei me defender. Eles não paravam antes se diziam meus amigos porem por poucas notas me agrediram. Quase morri.
Te aconselho por experiência própria:
Fique longe “Dela”.
Se esta perto saia enquanto pode.
Pois poderá ser mortal.
Você sabe quem é “Ela”?
É a droga.Maconha, cocaína, craque, heroína, cola, álcool, entre outras que pode te levar a morte.
Te peço fique longe “Dela”.

By. Paulinha Pereira.
By. Paulinha Pereira.

Pequenina eu já tinha fé.

Pequenina eu já tinha fé.
Pequenina eu já tinha fé.

Desde que me lembro, minha vida não era fácil eu quando pequena era quieta e mal falava pensava muito e gostava de ficar sempre na frente de casa perto de um grande coqueiro.

Eu tinha 8 anos de idade, e em casa não tinha nada pra comer, minha mãe estava no hospital tinha ido ganhar bebe ( minha Irma que hoje é minha amiga e confidente de segredos, acho que Deus me deu ela de presente). Meu pai tinha ido em borá, de casa como fazia sempre que precisávamos dele.

Em casa nossa alimentação de dias era chuchu que achávamos em uma mata que tinha perto de casa, cozinhava na lenha e nem sal ou tempero pra colocar. Foi a época mais difícil da minha vida. Eu e minha irmã Meire fomos até onde meu pai morava pra pedir ajuda e sabe nunca deveríamos ter ido, pois isso doe mais que a fome que já apertava a boca do estomago. Chegamos até meu pai e explicamos a situação e sabe ele pegou umas moedinhas e nos deu mal dava pra comprar balas mais em sua outra mão tinha um maço de dinheiros que ele nos negou, pra um filho vê o pai afundando em bebidas e jogos e deixando seus filhos passarem fome era duro ver doía mais que surras ou a fome era humilhante receber esmolas de um pai. Mais fomos em borá sem nada o caminho de volta parecia maior e mais dolorido juntava tudo cansaço, fome e dor na alma.E quando chegamos vimos meus irmão esperando algo pra comer no portão e nos de mãos vazias foi tão triste.

Meus irmãos foram mais uma vez procurar chuchu e eu e o Kaka meu irmão a baixo de mim estávamos brincando na frente de casa. E o inimigo veio tentar e atentar contra nos. Ele dizia quase chorando: – Paula to com fome.

Eu falava pra ele: – Calma Kaka Deus vai prepara comida tá. E uma vizinha, creio que endemoniada, apareceu e com um prato de comida oferecendo pra ele:_Quer Kaka quer? Ele mais que depreca disse que sim ela jogou no chão a comida. Eu chorei na hora foi uma faze difícil na minha vida mais aprendi o que era a fé. Eu orei do meu jeito de menina mais orei.

_Deus manda comida pro Kaká ele é pequeno e não entende a fome eu sou grande e me distraio fácil ele é pequeno manda comida pra ele.

Deus na mesma hora proveu uma combe branca apareceu na frente de casa um casal aparece

– Oi sua mãe esta?

Eu respondi com medo:_Não ta pode ir embora.

_somos da igreja podemos entrar e orar com vocês. Minha irmã mais velha veio e chamou eles pra entrar eles trouxeram a provisão de Deus.

_Trouxemos algumas compras.O olho do Kaká brilhou quando olhou ele dizia pra mim:_Comida Paula é comida você disse né Paula e Deus preparou.

Foi uma alegria imensa ver ele feliz nunca vou me esquecer daquele dia; Mas a palavra do senhor diz em (Mateus 7:9) Qual de vocês, se seu filho pedir pão, lhe dará pedras? Qualquer pai pode negar isso a você aprendi isso mais Deus jamais, e tudo é no seu tempo.

Hoje já se passaram quase 22 anos que isso ocorreu em minha vida mais aprendi que não importa a situação com fé tudo posso.

Com Carinho e Com a Santa e graciosa Paz do Senhor Jesus.

By. Paulinha Pereira.

fé

Sonhei com você.

Sonhei com você.
Sonhei com você.

d41015a4522fe70ebae5bca4a729c053
Sonho que me faz pensar.
Em um anoitecer nossos olhos se encontraram de uma maneira nova.
Você pegava na minha mão com carinho, depois acariciava também meu rosto, aos poucos a distancia entre nossos lábios foi se encurtando.
Então o beijo foi inevitável, e nossos olhos não mais se olhavam apenas se fecharam para nosso Beijo, nosso primeiro beijo.
Talvez até tocasse alguma musica de fundo ou somente o nosso silencio nos envolvia.
Dali pra frente só olhares, caricias, toques e beijos.
Pureza e desejo em um mesmo instante.
E de repente eu despertei, e só me ficou lembranças de um sonho que jamais imaginei sonhar.
E lembrança também de aluem que jamais saberei se vou estar.
E uma vontade de pedir:

– Realiza comigo?
Infelizmente me calo e não digo, pois acho que ser somente meu amigo.
By. Paulinha Pereira.57f189fdfdc549c16784db6a44c3eef5

Nosso primeiro encontro.

Nosso primeiro encontro.
Nosso primeiro encontro.

Confesso que me encantei.
Com seu jeito de ser.
Sua simplicidade.
Fez valer a pena te conhecer.
Seu sorriso encantador.
E seu cheiro irresistível.
Seu jeito de me tocar.
Foi o que fez tudo possível.
O nosso primeiro encontro.
Foi melhor que poderia ser.
O seu beijo maravilhoso.
Fez meu corpo aquecer.
Tem vergonha de falar.
Mais coragem para agir.
Se quer mesmo roubar meu coração.
Desse jeito vai conseguir.

b5tcvIcLPbaiZkwKyhf4aulwSmPDzuIBsD7-eOMgiiK8WW2hOYzRJw==

By. Paulinha Pereira

Sensações

Sensações.
Sensações.

Seu toque arrepia meu corpo.
Seu beijo aquece meu coração.
Seu sorriso não sai da minha cabeça.
Será que isso é paixão.
Descobriu meus pontos fracos.
Em quanto me deliciava com seus beijos.
Ao encostar seu corpo ao meu.
Enche meu corpo de desejo.
Sentir o roçar da sua barba.
E ao sentir sua mão em minha nuca.
Faz estremecer meu corpo inteiro.
Estava me deixando maluca.
Deixamos a vergonha de lado.
Só nos entregamos ao desejo.
Queria agora dormir e acordar.
Sentindo o gosto dos seus beijos.

31rDA1BCeNTyYNuCJpN3hJs2CZ6u9ecgCi0V9WQbOcbGNB7LNqRdKg==

By. Paulinha Pereira.

Paixão.

Paixão
Paixão

Anjo eu quero sentir seu cheiro.
O gosto doce do seu beijo.
Quando escuto sua voz.
Meu corpo se enche de desejo.
Sua simplicidade me conquistou.
Seu jeito maroto me seduziu.
Quando fala que me deseja.
sinto na pele um arrepio.
Às vezes falando com você me perco.
Não vejo mais nada, cada hora minuto e segundo.
Seu sorriso e o som da sua voz.
Me arrebata me leva pra outro mundo.
Em seus braços desejo esta.
Faz pulsar forte meu coração.
Não paro de pensar em você.
Isso é sintoma de uma bela Paixão.

Paixão
Paixão

By. Paulinha Pereira